fbpx
| 7:13 pm
Blog CVG - Libra: Facebook entra no jogo da criptomoeda

Libra: Facebook entra no jogo da criptomoeda.

Na época do Império Romano, Libra era uma unidade de medida de moedas.

Libra é o nome da criptomoeda do Facebook que será lançada no primeiro semestre de 2020.

Por mais que o Facebook colha seus próprios benefícios com o lançamento da Libra, a incursão da plataforma de Mark Zuckerberg na moeda digital mundial visa promover a inclusão financeira de todos, inclusive os mais pobres.

Uma Breve História da Criptomoeda

Criptomoeda em si não é uma nova invenção, em 1998, moedas como B-Money e Bit Gold foram criadas, mas nunca emplacaram. Em 2009 o Bitcoin é lançado e os usuários começaram a ‘mineração’. Em 2010, o Bitcoin alcançou um valor real, com alguém vendendo 10.000 Bitcoins por apenas 2 pizzas.

Hoje, essa quantidade de Bitcoins vale mais de USD 100 milhões!

O ano de 2011 viu o surgimento de criptomoedas rivais e apenas dois anos depois, após atingir USD 1.000 pela primeira vez, o Bitcoin caiu. Em 2017, a Bitcoin atingiu o valor de USD 10.000, e os bancos em todo o mundo começaram a procurar formas de trabalhar com o Bitcoin, solidificando a criptomoeda como uma potência mundial.

Segurança

A principal questão em torno das criptomoedas é a falta de segurança que elas oferecem.

Essas moedas foram projetadas para serem anônimas e não serem geridas pelo sistema financeiro tradicional, tornando-se um alvo atraente também para criminosos.

A preocupação com segurança é algo que o Facebook está acostumado, depois do escândalo de dados do Cambridge Analytica do ano passado. O próprio Mark Zuckerberg tinha muitas perguntas para responder.

A conferência F8 do Facebook se concentrou muito em privacidade, e como o Facebook irá tratar isso no futuro. Com o Facebook anunciando a Libra, houve uma onda de ceticismo em torno da segurança desta nova moeda.

O Facebook não controlará sozinho a Libra, a plataforma administrará com outros membros fundadores, que formam a denominada Associação Libra. Outros membros incluem a Visa, Uber e a empresa de capital de risco Andreessen Horowitz, cada um dos quais investiram pelo menos USD 10 milhões no projeto.

As principais responsabilidades da Associação Libra são:


• Desenvolver a Libra em código aberto.
• Implementar a linguagem de programação sob medida, conhecida como Move.
• Firmar parceria com empresas para aceitarem pagamentos em Libra.
• Conceder descontos e recompensas aos clientes.

A Associação Libra também será responsável pela legitimidade das transações que ocorrerem na plataforma e garantirá que a moeda permaneça estável. O Bitcoin caiu em 2013, de USD 1.000 para apenas USD 300.

Foram necessários mais de dois anos para chegar a USD 1.000 novamente. Com a Libra, por outro lado, toda vez que você ganhar USD 1, receberá aproximadamente 1 token de Libra em troca.
 

Esse dólar entrará então no que é conhecido como Reserva de Libra. Outras moedas, como a libra esterlina, o franco suíço, o euro e o iene japonês, também estarão nessa reserva. Dessa forma, se o preço de uma dessas moedas flutuar, a Libra permanecerá estável.

O Facebook também lançará uma subsidiária conhecida como Calibra, que supervisionará todas as transações de criptografia e protegerá a privacidade do usuário, nunca misturando dados do Facebook e Libra – o que significa que você não estará sujeito à segmentação de anúncios. Sua identidade real não estará vinculada às transações que você faz, no entanto, as transações em si serão publicamente visíveis. O plano do Facebook não é começar imediatamente a alavancar o dinheiro, mas sim permitir que ele cresça a ponto de ser reinvestido no Facebook por aqueles que o usam.

Missão da Libra

Como mencionamos acima, uma das ideias por trás de Libra é o uso por quem ao redor do mundo que não têm uma conta bancária. Só nesse grupo, existe

1,7 bilhão de pessoas fora do sistema bancário tradicional.

Hoje, para enviar ou receber dinheiro em todo o mundo, essas pessoas estão sujeitas a altas taxas de serviços financeiros, ultrapassando impressionantes USD 50 bilhões por ano!

O Facebook afirma que, com Libra, “um estudante universitário pode pagar o aluguel com a mesma facilidade que compra um café”. Um dos problemas das atuais criptomoedas é o número de transações que elas podem manipular por segundo. Só para se ter uma ideia da situação, o Bitcoin pode lidar com 7 transações, a Ethereum pode lidar com 15 transações por segundo, mas Libra será capaz de lidar com 1.000 transações por segundo

Essa diferença praticamente deixará outras criptomoedas na poeira e garantirá que a Libra ofereça uma experiência ao usuário muito melhor.

Isso é possível devido à quantidade de membros que a Associação Libra terá, sendo operada em um nó validador. Esse nó ajudará a garantir a segurança da Libra à medida que eles verificam as transações num único bloco, que será um registro de todas as transações

Comprar e usar Libra será fácil. Tudo que você precisará é de uma conexão com a internet e uma forma de identificação com foto; nem será preciso de uma conta no Facebook ou WhatsApp. Você pode começar a comprar Libra através do Calibra ou selecionar lojas que irão vender a moeda. Enviar e receber dinheiro será semelhante a aplicativos como PayPal, e poderá ser feito com um simples clique em um botão. O Facebook também tornará possível adicionar uma mensagem ao enviar dinheiro para amigos e familiares.

Aplicações

O outro foco do Facebook é o efeito que a Libra terá sobre o comércio eletrônico, tornando mais fácil para as pequenas empresas aceitar pagamentos on-line.

 

Se as pequenas empresas puderem aceitar pagamentos mais fáceis, elas venderão mais e, se tudo for incluído no plano do Facebook, elas serão reinvestidas na publicidade da plataforma. Isso também melhorará a velocidade com a qual você pode comprar a Libra.
 

Pode surpreendê-lo saber que existem 90 milhões de pequenas empresas que possuem páginas no Facebook, mas apenas 7 milhões de contas de anunciantes. É claro que o objetivo secundário do Facebook com a Libra é aumentar o número de usuários e receita de sua plataforma de publicidade.

Outra aplicação óbvia da Libra está na rede de aplicativos do Facebook. Já sabemos que a Libra vai ser lançada no Calibra do Facebook Messenger e WhatsApp, ou seja, as possibilidades para o seu uso são quase infinitas. Já sabemos pelo Facebook F8 que o Messenger está sendo preparado para se tornar mais popular, com elevação de conexões entre pessoas e empresas.

Com mais pessoas usando o Messenger e WhatsApp para entrar em contato com as empresas, podemos supor que a Libra será a primeira escolha na venda de mercadorias.
 

Imagine apenas veicular um anúncio de catálogo para um usuário no Messenger, por exemplo, e ele poder comprar imediatamente. A Libra permitirá encurtar a jornada dos clientes, permitindo que eles façam uma compra sem sair do aplicativo. Com a Libra, os consumidores não precisarão inserir informações de pagamento, podendo enviar dinheiro instantaneamente. A aposta do Facebook é fazer o envio de dinheiro para amigos, familiares e realizar compras tão fácil quanto enviar uma mensagem. Com o aplicativo Calibra, você poderá até mesmo pagar comerciantes digitalizando o seu qrcode, o que pode ser ainda mais fácil.

O futuro

Só o tempo dirá o que o futuro reserva para a Libra. A longo prazo, o Facebook quer ser capaz de oferecer pagamentos nas lojas e integrações nos pontos de venda, aumentando o uso da moeda em todo o mundo e engordando os bolsos de si mesmo e dos outros membros da Associação Libra, que também esperam lucrar.
 

Hoje, a associação conta com 28 membros e espera chegar a 100 até o lançamento.
 

Os céticos da Libra argumentam que o Facebook tem a reputação de produzir produtos superdesenvolvidos, mas subutilizados. Para alguns, isso pode ser visto como algo que não vale a pena, ou eles podem não ver a diferença entre os sistemas de pagamento on-line atuais, como o PayPal, e precisarão ser convencidos a fazer a troca.

Também vale a pena considerar aqueles que ficaram desiludidos com as criptomoedas e relutarão em investir em uma nova forma de moeda não regulada e desconhecida. A Libra procura ajudar os mais necessitados financeiramente no mundo, mas como o Facebook vai levar a mensagem de Libra a eles? Pode-se argumentar que a camada mais pobre da população seria mais difícil de ser alcançada com o marketing relacionado a Libra. Muitos especulam que, para a Libra se tornar um nome familiar, precisará de toda a ajuda que puder obter.

Conclusão

Tal como acontece com qualquer anúncio de um novo produto do Facebook, estamos ansiosos a espera do lançamento.
 

Você poderá se inscrever para acessar a plataforma para o lançamento oficial no próximo ano.
 

Queremos ver como a Libra será inserida na plataforma de publicidade do Facebook e como será a compra de anúncios e produtos usando a Libra.

Qual parte da implantação da Libra você está mais animada(o)?
Deixe-nos saber sua opinião nos comentários abaixo!

www.cvgmarketing.com.br
CVG Marketing, uma agência de resultados concretos.

0 Comments


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Clique e fale por Whatsapp